terça-feira, 31 de maio de 2011

MARCHA DA LIBERDADE: CRESCE A MOBILIZAÇÃO DA JUVENTUDE PAULISTANA


Coluna Diário de um Blogueiro: Jornalista e atual blougueiro Jadson Oliveira (Foto), 64 anos, trabalhou como jornalista, em diversos jornais e assessorias de comunicação, de 1974 a 2007, sempre em Salvador (Bahia). Na década de 70 militou no PCdoB e no movimento sindical bancário. Ao aposentar-se, em fevereiro/2007, começou a viajar pelo Brasil, América Latina e Caribe. Esteve em Cuba, Venezuela, Manaus, Belém/Ananindeua (quando do Fórum Social Mundial/2009) e Curitiba, com passagem por Palmas, Goiânia e Campo Grande. Depois Paraguai, Bolívia, Trindad Tobago , Argentina e agora está em Sampa, rumo a Salvador. virou viajante e blogueiro. Clique aqui e acesse o blog do Jadson Oliveira


Protesto no vão do MASP, na Avenida Paulista
(Foto: Jadson Oliveira)
A marcha já próxima à Praça da República, perto das 7 horas da
noite (Foto: Jadson Oliveira)
De São Paulo (SP) – Primeiro era a Marcha da Maconha, convocada para o dia 21/maio, para defender a descriminalização da droga. Foi proibida pela Justiça paulista na véspera. Os organizadores mantiveram a manifestação, mas mudaram o nome para Marcha pela Liberdade de Expressão. Foi reprimida pela Polícia Militar, com bombas de efeito moral, balas de borracha, spray de pimenta e algumas prisões. Para o sábado seguinte, dia 28, a criatividade dos jovens paulistanos pariu uma nova denominação, a Marcha da Liberdade, que foi também proibida pela Justiça, mas flexibilizada pela PM, desde que não houvesse menção ao uso da maconha. Resultado: a mobilização cresceu.


O vão do MASP (Museu de Arte de São Paulo), na Avenida Paulista, foi enchendo a partir do início da tarde. Quando o pessoal, depois de umas duas horas de concentração, marchou pela exuberante avenida paulistana e desceu pela Rua da Consolação (iam rumo à Praça da República), as estimativas dos repórteres rodeavam os 3.000, pelo menos o dobro dos que protestaram e foram reprimidos no sábado anterior, conforme comentavam satisfeitos os manifestantes. Perguntei a um repórter do Portal IG e ele me disse: “A polícia me falou em 1.000 pessoas, mas estou calculando de 3.000 a 4.000”.

O pedido diante da incrível barreira de policiais na frente do MASP:
como se diz, gato escaldado tem medo de água fria.
(Foto: Reprodução)
Milhares de pessoas, a maioria jovens, na Paulista: pelo direito de
sonhar, de ser livre, na busca infindável da utopia
(Foto: Reprodução)
A maioria, claro, era gente jovem, de aparência classe média, muitos de blusões escuros por causa do frio e grande parte ostentando ramos de flores e cartazes, uma infinidade de cartazes brandindo contra a censura, a violência, a repressão, a homofobia, o racismo, e em favor da liberdade de expressão, da paz, do direito de sonhar, da utopia. Bandeiras, literalmente falando, eram pouquíssimas: vi algumas do PSOL e do PCO, além de uma pequena faixa do PSTU.


O predomínio, portanto, foi de gente “não organizada”, para usar o jargão dos partidos e agrupações da esquerda, pelo menos se você pensa em organizações políticas mais institucionalizadas. Jovens que começam a sentir o prazer de passeatas e protestos de rua, a partir, por exemplo, de lutas pela legalização da maconha, contra a perseguição aos homossexuais, contra a matança de jovens pobres e negros nas periferias das grandes cidades, contra o aumento das passagens de ônibus e lutas dos estudantes e das feministas.


O núcleo de dirigentes da manifestação, pode-se deduzir, vem desses movimentos mais recentes. Ninguém fala em nome de entidades partidárias e/ou do movimento social e popular. A maioria dos panfletos distribuídos não tem assinatura. De políticos, vi o deputado federal Ivan Valente, do PSOL-SP. De pessoas com maior visibilidade pública, vi o escritor Marcelo Rubens Paiva, filho do deputado Rubens Paiva, assassinado pela ditadura. Eles, os dirigentes, vão se revezando, quase sempre através de pequenos megafones e serviço de som precário, e gritando palavras de ordem ou fazendo rápidos discursos, com a multidão repetindo frase por frase. Assim conduziram os manifestantes e tentam dar um rumo ao movimento.


“A Espanha é aqui”

Um deles fechou o mini-discurso com a consigna: “A Espanha é aqui”, forçando uma comparação e tentando se somar aos movimentos atuais de rebeldia que surpreenderam o mundo e se utilizam muito das redes sociais da Internet, começando pelos árabes e se espalhando pela Europa. A Espanha é hoje, para a nossa banda ocidental, a bola da vez, com várias cidades em rebuliço e um acampamento há duas semanas na Praça do Sol, em Madri.


A manifestação do sábado teve, portanto, essa aparência de espontaneidade, de coisa nova, um certo viés que os militantes das esquerdas mais tradicionais chamariam de anarquista. Era visível a tentativa de ampliar os temas em debate (falaram inclusive da luta dos metroviários, os trabalhadores do metrô) e a participação – o que deu resultado positivo – e também de politizar o movimento. Ao lado de gritos de guerra mais conhecidos, um bastante repetido foi “lutar, criar, o poder popular”.

O manifestante bota no mesmo balaio: a presidenta
Dilma Rousseff, os senadores José Sarney e Aécio
Neves e o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab
(Foto: Jadson Oliveira)
Lembrando as "letras mortas" da esquecida Constituição Cidadã do
velho Ulisses Guimarães (Foto: Jadson Oliveira)
Um outro foi específico: na Paulista, quando identificaram nas proximidades uma repórter e um câmera da TV Globo, começaram a gritar: “Oi, Globo, vai tomar no cu”. A moça se afastou um pouco e ficou de costas, mas o rapaz aguentou firme o desabafo da multidão. O ódio contra a Rede Globo, o escandaloso monopólio dos meios privados de comunicação no Brasil e baluarte da política anti-povo, parece entranhado: na Consolação, um carro da emissora, com uma equipe de reportagem dentro, foi chutado e cuspido, episódio que resultou na detenção de dois rapazes.


A polícia, claro, foi brindada ruidosamente o tempo todo: “Polícia, a liberdade é uma delícia” e “quem não pula, é polícia”, gritando e pulando. Mas não houve agressão e violência de monta, desde que não se considere agressão a presença de tantos policiais, em torno de uns 300. Podemos registrar um ato revoltante: tomaram uma grande faixa do Movimento pelo Passe Livre (MPL), que foi estendida na sacada do Conjunto Nacional (Avenida Paulista) quando o desfile ia passando. Os policiais filmaram toda a movimentação, inclusive instalados numa área interna do prédio do MASP. No mais, fizeram grande esforço para manter uma estreita faixa de trânsito para os carros numa das pistas da Paulista ocupada pelos manifestantes e iam controlando o tráfego.


Na Praça da República, centro velho da capital paulista, já escuro, houve alguns mini-discursos e a convocação do Dia Nacional da Liberdade para o dia 18 de junho. Houve ainda um enorme telão onde foram projetadas, na parede de um dos prédios, imagens de cartazes e manifestantes, e, finalmente, uma “festa” com direito a DJ.

Neto de Leon Trotsky realizará palestra no Brasil no mês de junho

Clique na imagem para ampliar

Esteban Volkov Bronsteiné neto de Lev Davidovich Bronstein, mais conhecido como Leon Trotsky - o líder revolucionário que, ao lado de Lênin, jogou papel fundamental na Revolução de Outubro de 1917. Foi também o organizador do Exército Vermelho e o fundador da IV Internacional. Sua obra, por sua grandiosidade e profundidade, é considerada a continuadora da obra de Marx, Engels e Lênin.

Esteban foi o único sobrevivente da família de Trotsky, que foi toda assassinada a mando de Stalin na década de 30. Ele tinha apenas 14 anos de idade e já morava com seu avô, quando este foi assassinado no México, em 20 de agosto de 1940, por um agente stalinista.

Trotsky morreu, mas sua obra, seu legado, suas idéias permanecem vivas no coração da classe operária mundial e em cada luta travada pelos trabalhadores contra os capitalistas e contra a burocracia que contamina o movimento operário.

Esteban dedicou sua vida a preservar e defender a obra e o legado de seu avô, que sofreu ataques de todos os lados, com fasificações, campanhas difamatórias e calúnias de todo tipo. Ele fundou o Museu Leon Trotsky, que funciona na antiga casa do avô, no México, e agora vem ao Brasil, aos 85 anos de idade, para ministrar conferências públicas sobre a atualidade da obra e a vida de Leon Trotsky.

Infelizmente, a idade avançada de Esteban acaba limitando o número de conferências públicas e acabamos optando por realizar uma no nordeste, uma no sudeste e uma no sul...

03/06 - SANTA CATARINA:

06/06 - SÃO PAULO:

08/06 - PERNAMBUCO:


Nessas conferências será lançado no Brasil o documentário inédito de Adolfo Garcia Videla – e produzido pelo Museu Casa de Leon Trotsky (coordenado por Esteban Volkov): “Trotsky & México: Duas revoluções do Século XX”.

Além disso, Esteban também deverá participar da abertura do Encontro de 8 anos de aniversário da ocupação da Flaskô (fábrica ocupada pelos trabalhadores) em Sumaré (região de Campinas - SP). Este será no dia 10/06 e mais informações podem ser obtidas no site da Flaskô.

A entrada nas atividades será gratuita e não é necessário inscrição, entretanto recomendamos chegar com antecedência para garantir lugar sentado.

Ajude a divulgar e participe!

Caio Dezorzi

Resultado da enquete: Você votaria em um Deputado que não assinou a CPI para apurar a corrupção na Assembleia Legislativa do Pará?



Não   92 Votos  (92%)

Sim   8 votos (8%)

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Mulheres do PMDB querem mais espaço dentro do partido

PMDB Mulher faz convenção nacional em Brasília 

A vereadora Pastora Ray Tavares (foto), presidenta da Câmara Municipal de Ananindeua, comandou a caravana do PMDB mulher de Ananindeua no encontro do partido em Brasília. 

Agência Brasil

Na abertura da convenção nacional do PMDB Mulher, em Brasília, a sua presidenta, Maria Elvira, “puxou a orelha” dos caciques peemdebistas e pediu mais espaço para as mulheres dentro do partido. “Queremos mais apoio. O que temos ainda não é suficiente”, disse, olhando para o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO).

“Ficamos muito bravas ao ver que o programa do PMDB nacional, veiculado esta semana na televisão, não colocou a cara e a mensagem de nenhuma mulher. Temos senadora, vice-presidente do partido, vice da Câmara, muitas mulheres que poderiam aparecer. Fizemos uma carta dura, de desagravo ao partido”, afirmou Maria Elvira, que após cinco anos à frente do PMDB Mulher passará o comando hoje para a deputada federal Fátima Pelaes (AP).

“Foi um lapso, um erro, que percebi tarde”, admitiu o senador Raupp, ao comentar a ausência da participação feminina no programa. “No próximo programa que vamos produzir e será veiculado em agosto, teremos 30% do tempo com elas”, disse.

O programa do partido, veiculado duas vezes esta semana, passará na televisão mais uma vez nos próximos dias. Ele tem a participação do vice-presidente da República, Michel Temer, do presidente do PMDB, Valdir Raupp, dos ministros da Agricultura, Wagner Rossi, e de Assuntos Estratégicos, Moreira Franco, além do senador Eunício de Oliveira (CE) e dos novos filiados Gabriel Chalita, vereador na cidade de São Paulo, e Paulo Skaf, ex-presidente da Fiesp.

Raupp admitiu que a participação das mulheres está aquém da merecida e dos espaço que elas conquistaram na sociedade. Atualmente, elas são apenas 10% no parlamento brasileiro, metade da média mundial, de 20%. A legislação nacional determina que os partidos preencham no mínimo 30% das vagas para as candidaturas de mulheres às assembleias legislativas, câmaras municipais e à Câmara Federal.

sábado, 28 de maio de 2011

Corpo é encontrado em local próximo de onde ambientalistas foram Mortos

Fonte Folha de São Paulo

O corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado na tarde deste sábado (28) próximo ao local em que o casal de líderes extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva (Foto) foi morto na última terça-feira.
O local onde o corpo foi encontrado fica entre os Núcleos Cupu e Maçaranduba do Assentamento Agroextrativista Praialta Piranheira, em Nova Ipixuna (sudeste do Pará), mesma comunidade onde os extrativistas foram mortos no início da semana.
 

Silva e a mulher lutavam contra a ação de madeireiros na região e eram considerados os principais líderes da causa na região. O casal já tinha relatado que sofria ameaças de morte de madeireiros. Seus nomes constavam na lista de ameaçados feita pela CPT (Comissão Pastoral da Terra).
Segundo identificou a perícia, os extrativistas foram vítima de uma emboscada. Eles levaram tiros quando atravessavam, de moto, uma ponte entre a comunidade rural onde moravam e o centro da cidade.
O homem foi localizado depois que equipes do Ibama --que faziam uma fiscalização em Nova Ipixuna-- foram abordadas por moradores locais que diziam ter encontrado o corpo de um parente do casal de extrativistas.
Até a noite deste sábado, a equipe da Polícia Federal que foi até Nova Ipixuna para fazer a perícia no corpo não havia retornado a Marabá (PA).

Fotos 2: Debate com Zé Dirceu ontem em Belém

Zé Dirceu fala sobre a Reforma Política

<><>  
Militantes Petista lotaram o auditório do Hotel Sagres para ouvir Zé Dirceu
Zé Dirceu " Nós construímos uma geração de administradores que teve origem no povo"


"Agora que o PT está no governo, querem acabar com a reeleição"

"Acho difícil a reforma política ser aprovada para 2012 ou 2014"

Zurita e Newton Pereira


O blogueiro Vicente Cidade (camisa preta)
Paulo Rocha, Alfredo Costa, Zé Dirceu e uma militante do PT
Stand da Fundação Perseu Abramo

Zé Dirceu e Newton Pereira

Professor Bira Diniz PT Ananindeua

Marquinho do PT Estadual
A ex-governadora Ana Júlia e Paulo Rocha





Hamilton, Bira Rodrigues e dois militantes do PT



José Oeiras presidente do PT Ananindeua

Fotos 1: Debate com Zé Dirceu ontem em Belém

Zé Dirceu e um Militante do PT Pará
Deputado Edílson Moura
Deputado Puty e Bruno da Juventude de Ananindeua
João Batista presidente do PT Estadual
Deputados Milton Zimmer, Bordalo e Zé Geraldo

Professor Mario Cardozo
Um grande público no Debate
Apolonio Presidente do PT Belém

Batista (Militante histórico do PT)
Um Militante do PT e o Deputado Zé Maria (PT)
Everaldo Martins 

 Branco

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Audiência Pública sobre o PAC em Ananindeua: Governo Helder X Movimento Popular

Paulo Sergio, Sandra Batista, Pedro Soares, Zinda Nunes e Antonio Carlos    

Ontem (26/05), foi realizada na Câmara de Ananindeua Audiência Pública para discutir as obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o projeto “Minha casa, minha vida” no município de Ananindeua. A audiência foi presidida pelo vereador Pedro Soares (PT). O debate colocou “frente a frente” o governo Helder (representado pela vice-prefeita Sandra Batista) e o movimento popular. De um lado o ``todo poderoso” secretário de saneamento e infra-estrutura municipal o Sr. Paulo Sergio, afirmando que as obras do PAC estão sendo realizadas, e serão entregues no prazo, do outro lado, os representantes do Movimento de Luta Popular (MLP), afirmam que as obras estão paradas, e onde existem as obras do PAC a população sofre com os atrasos e vivem no meio da lama. A Sra. Rita Gomes moradora do conjunto Jardelândia falou que as obras no conjunto eram para ser entregue em 2007, “vivemos na lama e o prefeito não dá resposta sobre a conclusão das obras”, o líder comunitário Francisco de Jesus do bairro do Aurá apresentou um slide com dados sobre a liberação de verbas via Caixa Econômica Federal, onde boa parte das verbas já teria sido empenhadas para o PAC de Ananindeua, segundo ele, o município poderá perder esses recursos se as obras não forem executadas no prazo. 

O secretário Paulo Sergio foi questionado pelo líder comunitário Marcelo Gomes, - o sr. não recebe a comunidade, só os empresários; Paulo Sergio disse que recebe a todos.

A secretária de Habitação do município a Dra. Zinda Nunes fez uma exposição sobre o projeto “Minha casa, minha vida” e informou que serão entregues esse ano a população várias unidades habitacionais do projeto do Governo Federal administrado pela Prefeitura de Ananindeua.

O representante do MLP o professor Antonio Carlos, disse que as obras do PAC estão ‘’emperradas’’ e que há questionamento sobre a aplicação dos recursos,  e que o MLP estaria entrando com uma representação contra o município junto ao Ministério Público Federal, para que o prefeito Helder Barbalho preste contas a população como estão sendo aplicados os recursos federais e o cronograma das Obras do PAC, que até agora não se tem informações. 




quinta-feira, 26 de maio de 2011

Fraudes contra o Fundeb: Prefeitura de Cachoeira do Piriá, no Pará, não comprovou a aplicação de R$ 7,8 milhões repassados pelo Fundeb

Fraudes contra o Fundeb em municípios


Fiscalização da CGU descobre muitas fraudes contra o Fundeb em municípios
Várias irregularidades envolvendo recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Básico (Fundeb) foram constatadas em municípios fiscalizados pela Controladoria-Geral da União (CGU), na 33ª edição do Programa de Fiscalização por Sorteio. Entre os casos mais graves, está o da prefeitura de Cachoeira do Piriá, no Pará, que não comprovou a aplicação de R$ 7,8 milhões repassados pelo Fundeb ao município nos anos de 2009 e 2010.
Nessa edição do Programa de Sorteios, a CGU fiscalizou a aplicação de R$ 723 milhões em mais 60 municípios. Criado em 2003, o programa já chegou a 1.821 municípios (32,7% dos municípios brasileiros), fiscalizando recursos totais da ordem de R$ 16,2 bilhões. Os relatórios referentes aos municípios fiscalizados no 33º sorteio já estão disponíveis no sítio eletrônico da CGU, após terem sido encaminhados, para as providências cabíveis, aos ministérios transferidores dos recursos, que são os responsáveis pelos programas respectivos. Confira os relatórios.
Além disso, os relatórios foram encaminhados também, como ocorre sistematicamente, à Polícia Federal, ao Ministério Público (Federal e Estadual), ao Tribunal de Contas da União, à Advocacia-Geral da União, à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal (Mesas Diretoras e Comissões de Fiscalização Financeira e Controle), às prefeituras municipais e às câmaras municipais para as providências cabíveis em cada uma dessas instâncias.
Cabe agora a cada ministério tomar as medidas corretivas e punitivas em sua área, bem como à Polícia Federal a instauração de inquéritos policiais sempre que houver indícios de crime ou de esquemas organizados envolvendo empresas e prefeituras diversas, como tem ocorrido frequentemente. À AGU caberá o ajuizamento das ações judiciais para ressarcimento de eventuais prejuízos aos cofres públicos, e ao Ministério Público, a seu critério, as ações criminais e civis por improbidade, quando for o caso. “As punições aos culpados, por sua vez, dependem do Judiciário, ressalvadas aquelas de competência do TCU”, comentou o Ministro-Chefe da CGU, Jorge Hage.
Segundo o Ministro, a demora na conclusão dos processos judiciais é a principal causa do baixo índice de preocupação de prefeitos e servidores municipais desonestos, razão pela qual as fraudes se repetem a cada fiscalização da CGU. “Recentemente”, lembrou ele, “descobrimos até compra de uísque 12 anos com dinheiro da merenda escolar”. Veja aqui.

Fundeb

Ao fiscalizar as contas do município de Cachoeira do Piriá, ( Prefeito  Atenorzinho do PP) no Pará, a equipe da CGU constatou que, do total de R$ 10,8 milhões repassados pelo Fundeb ao município entre janeiro de 2009 e julho de 2010, a prefeitura não comprovou documentalmente a aplicação de R$ 7,8 milhões. A irregularidade foi constatada no confronto dos documentos de suporte dos pagamentos apresentados pela prefeitura.
Em Bequimão, no Maranhão, a CGU encontrou evidências de que a prefeitura fraudou a prestação de contas do Fundeb de 2006 a 2008, incluindo na folha de pagamento dos professores concursados despesas com abonos salariais e gratificações que não foram efetivamente pagos. Professores negaram formalmente que tenham recebido esses valores. As supostas despesas totalizam R$ 1,8 milhão. Há indícios de que a prefeitura teria fraudado também a folha de pagamento dos professores contratados, incluindo despesas fictícias de R$ 1 milhão.
Os fiscais que foram a Flexeiras, Alagoas, constataram em cinco escolas municipais, a falta de 114 servidores que, embora pagos com recursos do Fundeb, estavam ausentes. Os nomes desses profissionais, ainda que citados em lista da secretaria de Educação do município, não aparecem nos controles existentes nas unidades de ensino nem se soube deles em entrevistas com os funcionários em serviço. Por conta do período que a fiscalização abrangeu, 18 meses, é possível estimar o valor do prejuízo ao erário em R$ 982 mil.
No município de Ibicaraí, na Bahia, a fiscalização constatou a falta de documentos que comprovassem gastos no valor de R$ 325 mil, recursos repassados à prefeitura pelo Ministério da Educação para a conta do Fundeb, em 2010. Os valores foram indevidamente transferidos para outras contas da prefeitura, nas quais são movimentados seus recursos próprios. Assim, os recursos do Fundeb ficaram fora do alcance da fiscalização realizada pelos órgãos federais de controle.
Em São José da Coroa Grande, Pernambuco, a CGU descobriu que a prefeitura utilizou recursos do Fundeb (R$ 229,9 mil), em 2009 e 2010, para custear despesas alheias à manutenção e desenvolvimento da educação básica, contrariando a lei que regulamenta o fundo. Além de pagar o salário de servidores que não exerciam o magistério, a prefeitura comprou combustível (R$ 29,1 mil) no posto do prefeito.
Já em Esperantina, Piauí, a prefeitura utilizou recursos do Fundeb para pagar salários de professores que estavam trabalhando em outros municípios. O dinheiro utilizado indevidamente (R$ 464,5 mil em 2009 e 2010) serviu também para a prefeitura construir chafarizes e comprar uniformes escolares,

Transporte escolar

No município de Cristais Paulista, em São Paulo, seis dos sete ônibus utilizados para transportar os estudantes não possuem estepe, macaco, kit de primeiros socorros e cinto de segurança para os passageiros. O responsável pelo transporte apresentou à equipe da CGU um documento no qual o prefeito solicita a seguinte autorização ao Batalhão de Polícia Militar Rodoviária: "Solicitamos autorização para que os veículos de propriedade desta Prefeitura Municipal possam trafegar sem os equipamentos obrigatórios, tais como pneus de reserva e macaco, haja vista a prefeitura municipal de Cristais Paulista possuir carro socorro, além de ônibus reserva para continuidade do transporte em caso de alguma eventualidade”.
Em Serrita, Pernambuco, a CGU constatou que, em 2009 e 2010, a prefeitura comprou, com recursos do Fundeb, combustível para o transporte escolar no mês de fevereiro, sendo que o ano letivo só começou em março. E, mesmo assim, o consumo de combustível por parte de dois veículos em fevereiro foi superior ao registrado nos meses de junho e setembro, que tiverem 20 e 21 dias letivos, respectivamente. E mais: por incrível que pareça, segundo a prefeitura, dois veículos percorriam menos de dois quilômetros por litro de combustível.
Em Santana do Matos, Rio Grande do Norte, um ônibus comprado pela prefeitura, em março de 2010, com recursos repassados pelo Ministério da Educação (R$ 121,7 mil), para fazer o transporte escolar, ainda estava na capital do Estado, na sede da empresa que vendeu o veículo, seis meses depois da compra. A prefeitura alegou que não dispunha de servidor devidamente capacitado para dirigir o ônibus e que abrira um concurso público para contratá-lo.
Os fiscais da CGU constataram, em Taquaraçu de Minas, Minas Gerais, que cinco dos veículos que servem para o transporte escolar dos alunos da rede pública do município comprometiam a segurança dos estudantes e dos motoristas. Eles estavam sem cintos de segurança, pneus desgastados, pára-choque deteriorado e luzes de sinalização e faróis quebrados ou inexistentes.
Auditoria e Fiscalização > Avaliação da Execução de Programas de Governo > Sorteio de Municípios
33º Sorteio Público de Municípios realizado em 26/07/2010
Lista de áreas municipais que receberão fiscalização especial da Controladoria-Geral da União (CGU), definidas em sorteio público realizado em 26/07/2010, no auditório da Caixa Econômica Federal, em Brasília.

1º - Guaraniaçu - PR
2º - Califórnia - PR
3º - Flórida - PR
4º - Coaraci - BA
5º - Ibicaraí - BA
6º - Nazaré - BA
7º - Anagé - BA
8º - Contendas do Sincorá - BA
9º - Salto do Jacuí - RS
10º - Lagoa dos Três Cantos - RS
11º - Victor Graeff - RS
12º - Ubiretama - RS
13º - Piquete - SP
14º - Mirassol - SP
15º - Lourdes - SP
16º - Porangaba - SP
17º - Cristais Paulista - SP
18º - São João Evangelista - MG
19º - Barão de Monte Alto - MG
20º - Alpercata - MG
21º - Divino - MG
22º - Mateus Leme - MG
23º - Taquaraçu de Minas - MG
24º - São Joaquim de Bicas - MG
25º - Brasiléia - AC
26º - São Felipe D'Oeste - RO
27º - Benjamin Constant - AM
28º - Capela - SE
29º - Corguinho - MS
30º - Laranja da Terra - ES 31º - Sapucaia - RJ
32º - Flexeiras - AL
33º - Colônia Leopoldina - AL
34º - Terra Santa - PA
35º - Cametá - PA
36º - Cachoeira do Piriá - PA
37º - Marcelândia - MT
38º - Luzinópolis - TO
39º - Caiçara do Rio do Vento - RN
40º - Ipueira - RN
41º - Santana do Matos - RN
42º - São José da Coroa Grande - PE
43º - Pesqueira - PE
44º - Serrita - PE
45º - Crateús - CE
46º - Pacujá - CE
47º - Beberibe - CE
48º - Nova Colinas - MA
49º - Benedito Leite - MA
50º - Bequimão - MA
51º - Esperantina - PI
52º - Santa Rosa do Piauí - PI
53º - Lagoa de São Francisco - PI
54º - São Sebastião de Lagoa de Roça - PB
55º - Araruna - PB
56º - Tavares - PB
57º - Urutaí - GO
58º - Cocalzinho de Goiás - GO
59º - Cunhataí - SC
60º - Urussanga - SC

Áreas a serem fiscalizadas nos municípios com 20 mil a 100 mil habitantes:
Assistência Social; Ciência e Tecnologia; Educação; Indústria; Saúde; Segurança Pública.
Saiba como fazer sua denúncia
A Controladoria-Geral da União (CGU) recebe denúncias relativas à defesa do patrimônio público, ao controle sobre a aplicação dos recursos públicos federais, à correição, à prevenção e ao combate à corrupção, às atividades de ouvidoria e ao incremento da transparência da gestão no âmbito da administração pública federal.Exerça sua cidadania e colabore com a CGU na fiscalização do uso do dinheiro público, enviando denúncias que observem os seguintes requisitos mínimos:
a) Envolvimento de órgão ou entidade do Poder Executivo Federal, quando se tratar de aplicação de recursos públicos federais por estados e/ou municípios.
b) Envolvimento de agentes públicos do Poder Executivo Federal, quando se tratar da aplicação de recursos públicos federais por estados e/ou municípios.
c) Descrição do fato com fundamentação mínima que possibilite a apuração pela CGU.
Observações:
- A denúncia que não contiver fundamentação mínima não será considerada pela CGU.
- A identificação do denunciante não é obrigatória.
- Para agilizar a apuração, solicitamos que fatos diferentes (saúde, educação etc.) sejam registrados em formulários separados.
Apresentação da denúncia:
A denúncia poderá ser apresentada das seguintes maneiras:
- Por meio do preenchimento e envio do formulário eletrônico de denúncia disponível abaixo.
- Por correspondência enviada para o seguinte endereço: Controladoria-Geral da União, SAS Qd.1, Bloco “A” – Edifício Darcy Ribeiro – Brasília (DF) CEP 70070-905 ou para uma das suas unidades regionais (veja os endereços de contato).
Se possível, deverá ser anexada documentação que ajude a comprovar os fatos denunciados, que poderá ser entregue pessoalmente, enviada por correspondência ou como arquivo digital anexo ao formulário de denúncia.
Acesse aqui o formulário de denúncia

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa vai acompanhar as investigações sobre o assassinato de líderes sindicais

                                                                                       Deu no Blog do Deputado Edílson Moura    
              
José Cáudio Ribeiro da Silva e sua esposa Maria do Espírito Santo!
A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa vai acompanhar as investigações sobre o assassinato de líderes sindicais do conselho nacional dos seringueiros.
Maria do Espírito Santo e João Cláudio Ribeiro da Silva foram mortos em uma emboscada nesta terça-feira, 24 de maio, em uma estrada vicinal que leva ao projeto de assentamento extrativista Praia Alta Pirandeira, localizado no município de Nova Ipixuna.
O deputado Edílson Moura, presidente da comissão, viajou para o município logo após a sessão plenária na Alepa. "A ideia é que uma comissão de deputados se desloque até o local para acompanhar como a apuração está sendo feita. Pedir a interferência não só da policia civil, da polícia militar, como também do Ministério Público para fazer o acompanhamento. E, se for o caso, da policia federal", avalia Edílson Moura.
Segundo informações, as vítimas denunciavam desmatamento e extração ilegal de madeira na região. "Provavelmente foi crime encomendado pelas denúncias que as vitimas faziam. O Estado não pode permitir a impunidade, não pode permitir que esses crimes violentos continuem acontecendo em nosso Estado", conclui o parlamentar.
Autor: Imprensa ALEPA

terça-feira, 24 de maio de 2011

Nesse video José Claudio Ribeiro da Silva - Líder castanheiro do Pará assassinado hoje, fala das ameaças de morte que vinha recebendo dos madeireiros e que foi concretizada hoje






"O meu trabalho, é em prol da floresta, eu defendo a floresta em pé"

"Devido ao meu trabalho, eu sou ameaçado de morte pelos empresários da madeira"

"Os camaradas que não querem ver a floresta em pé" 

"Quando se fala da vida, a gente que permanecer vivo, igual eu luto pela floresta viva"

"A minha sobrevivência eu tiro da mata, inclusive da castanheira que é uma parenta" 

"A gente faz parte da floresta, e a floresta faz parte da gente"


José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva, mortos nesta terça-feira
 "O que provocou a ira dos madeireiros  contra mim,  foi a defesa do meio ambiente"  

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Palocci: Fim do "namorico" da Mídia?


                                                                                      Por Altamiro Borges

 Durante quase cinco meses, a mídia demotucana deu uma trégua para Dilma Rousseff. Na campanha do ano passado, a imprensa insinuava que ela era um “poste”. Depois de eleita, passou a tratá-la como “estadista”, tentando cavar uma cunha entre ela e Lula, o “populista”. No congresso dos metalúrgicos da CUT, há três semanas, Lula até ironizou o “namorico” da mídia com a presidenta.

Agora, porém, a coisa parece que azedou. A mídia resolveu detonar a principal referência do atual governo, o ministro Antonio Palocci, da Casa Civil. A acusação é grave. A imprensa insinua que o ministro enriqueceu ilicitamente, adquirindo um apartamento de R$ 6,6 milhões – bem acima dos seus rendimentos. Em quatro anos, Palocci teria multiplicado por 20 o seu patrimônio.

O “fiador” que desestabiliza

A ofensiva contra o ministro todo-poderoso é até curiosa. Afinal, Palocci é reconhecidamente o homem de confiança do “deus-mercado” e dos barões da mídia. Ainda na campanha eleitoral, a revista Veja, já sentindo a derrota do seu candidato, aconselhou a futura presidenta a indicá-lo como “fiador” do seu governo. Agora, ela e outros veículos batem para matar no “fiador”.

Cabe a Palocci esclarecer as denúncias. Ele afirma que sua renda decorre do trabalho de consultoria às empresas que prestou nos últimos anos. De fato, o seu trânsito entre os ricaços é grande. Sua campanha para deputado federal em 2006, que custou R$ 2,4 milhões, já foi bancada pela elite empresarial, principalmente por banqueiros – conforme declaração oficial no TSE.

Objetivos da mídia demotucana

Mas o que explica, então, a ofensiva da mídia contra seu homem de confiança no Palácio do Planalto? Uma leitura atenta ajuda a entender os motivos da recente onda de escândalo. Na prática, a imprensa demotucana bate em Palocci para atingir Dilma – no mínimo, para mandar seus recados e enquadrá-la. Isto fica implícito nos editoriais e nos artigos dos seus principais “calunistas”.

O Estadão, por exemplo, não esconde seu ranço contra o governo “lulista”. Ao tratar de Palocci, o jornalão inicia se editorial com a frase. “Lula ensinou muita coisa aos seus companheiros”. O alvo não é o ministro, mas sim o ex-presidente. Ele também insinua que o dinheiro usado na compra do apartamento é sobra da campanha, tentando envolver a presidenta Dilma no escândalo.

Ventilador no esgoto

Na mesma linha, os “calunistas” da Folha batem em Palocci para atingir Dilma e o “petismo”. Fernando de Barros e Silva destila veneno já no título da sua coluna – “um petista neoclássico”. O seu alvo é o partido da presidenta. “O PT se confunde com a direita”, afirma o jornalista, sempre afinado com a direita, que tenta generalizar as críticas, ligando o ventilador no esgoto!

Já Eliane Cantanhêde, a entusiasta da “massa cheirosa” do PSDB, prega o fim da “lua de mel” com o atual governo e exige uma postura mais agressiva da oposição demotucana. Como já foi dito, Palocci deve esclarecer rapidamente o seu enriquecimento – se é que tem explicações para dar. Mas o alvo da mídia não é o ex-ministro, o queridinho do “deus mercado”, mas o governo Dilma



Deu no Blog do Puty

A entrevista de Mario Couto: a piada do Ano 

era previsto que a imprensa e empregados, sejam eles  "jornalistas", advogados e parlamentares, do ex-governador Jader Barbalho tentassem desviar,  por óbvios motivos, a atenção do enorme escândalo da ALEPA.

Nessa tentativa, inventam estórias, ameaçam, caluniam. Fazem pegadinhas. Sempre o mesmo velho script da voraz oligarquia.

Agora é a vez do PSDB.

O Senador Mário Couto, em entrevista ao Liberal de sábado (caderno Poder, página 1), nega o envolvimento no escândalo da ALEPA e se diz "perseguido por mim".

Por essa realmente eu não esperava!

Vamos aos argumentos do Senador:

- Couto admite a imoralidade (mas, não "ilegalidade") no fato de a empresa vencedora das licitações para fornecimento de material elétrico e obras na ALEPA ser de propriedade do marido de um membro da comissão de licitação -  a Sra. Daura Hage, (presa na operação do dia 19 de abril). Pessoa, segundo o Senador, "confiável".

- O Senador também não acha estranho a referida empresa ser especializada na venda de farinha de tapioca. "Quaquaquá! Eu acho graça...É mentira porque a razão social da empresa é intensa, vende tapioca, macaxeira, lixeira, cama...", disse o parlamentar na reportagem.

- Em seguida, tenta justificar a descoberta de documentos de licitações da ALEPA na sala  de seu indicado para a presidência do DETRAN no goveno Jatene, o Sr. Sérgio Duboc: "normal", já que Duboc "constantemente ia à Assembléia verificar processos e revisar" apesar de não estar mais lá trabalhando. Duboc, ainda segundo Couto, é "leal e competente".

- Finalmente, o Senador reclama de eu insistir na necessidade de se investigar o processo de fraude de licitações, e não somente as fraudes da folha de pagamento, que supostamente envolveriam o seu sucessor na presidência da ALEPA, o ex-deputado Domingos Juvenil. Seria uma espécie de arrivismo ou vingança por parte do PT.


Realmente, a culpa da febre, para os envolvidos no escândalo da ALEPA, dentre eles o Senador Mario Couto, é do termômetro.

As gritantes irregularidades, o completo descalabro na gestão dos recursos da Assembléia e a montanha de ilicitudes não são invenções  minhas. Não fui eu quem as descobriu, denunciou pela primeira vez e as está investigando. Portanto, é abusar da inteligência do povo do Pará dizer que tudo não passa de perseguição de minha parte.

Talvez seja hora do Senador, do ex-governador e sua tropa de prepostos começarem a se explicar, já que seu rosário de xingamentos contra mim nas suas TVs, rádios e jornal não mais faz efeito.

Suas caras e seus interesses são realmente feios, mas não metem medo e  a sociedade paraense cada vez menos acredita nas suas lorotas
Clique na imagem para ampliar

domingo, 22 de maio de 2011

Confira a programação do 2º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas


De 17 a 19 de junho, Brasília abrigará o 2º Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas. A expectativa é que centenas de blogueiros, tuiteiros, jornalistas on-line e ativistas das redes sociais participem dos três dias de programação. Além de palestras, debates e mesas autogestionadas, haverá uma plenária final para discutir as deliberações do Encontro.
É aguardada a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — que em novembro de 2010, numa iniciativa pioneira, concedeu entrevista coletiva a representantes da blogosfera. Outro convidado especial da 2ª edição do Encontro é Almed Bahgat, um dos principais blogueiros de Egito. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, o jurista Fábio Konder Comparato e a deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP) também farão exposições.
Confira abaixo a programação provisória do 2º Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas
17 de junho, sexta-feira
19 horas Palestra de abertura: “Os Desafios da Comunicação na Atualidade”
– Paulo Bernardo (Ministro das Comunicações)
21 horas Festa de confraternização
18 de junho, sábado
9 horas Debate: “A Urgência do Marco Regulatório das Comunicações”
– Fábio Konder Comparato (Jurista, autor da ação na justiça pela regulação da mídia)
– Luiza Erundina (Deputada federal e coordenadora Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação com Participação Popular)
– Venício A. de Lima (professor da UnB, autor do recém-lançado “Regulação das Comunicações”)
14 horas Mesas autogestionadas
– Propostas já apresentadas: “Os Partidos e a Luta pela Democratização da Mídia”, “As Mulheres na Blogosfera”, “O Sindicalismo na Era Digital”, “A Luta pela Liberdade na Rede”, “Arte e Humor na Blogosfera” e “O Papel das Lan Houses”
18 horas Palestra: “O Papel da Internet nas Revoltas no Mundo Árabe”
– Almed Bahgat (Blogueiro egípcio)
19 de junho, domingo
9 horas Reunião em grupo
– Troca de experiências, balanço do último período e plano de ação da blogosfera
14 horas Plenária final
– Aprovação do documento do 2º Encontro, plano de ação e organização e eleição da nova comissão nacional
organizadora

Inscrição
Para se inscrever no encontro, mande uma mensagem para o e-mail contato@baraodeitarare.org.br e receba as informações necessárias. A taxa de inscrição é de R$ 60 – estudantes pagam apenas R$ 20.


sábado, 21 de maio de 2011

LÍGIA SAAVEDRA e PEDRINHO CAVALLÉRO - " Além dos Muros"

Para Wellyn Nascimento e Beatriz, que está para chegar




Os artistas Lígia Saavedra e Pedrinho Cavalléro são moradores de Ananindeua

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Ministério Público prende 12 por fraude licitações em Campinas (SP) Entre os acusados, permanece foragido o vice-prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra, do PT

Ex-diretor técnico da Sanasa, Aurélio Cance Júnior, é visto na viatura policial após ter sido detido em Campinas

Entre os investigados, mulher do prefeito é suspeita de ser a mentora das fraudes e de receber 7% dos contratos fraudulentos

 O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) e a polícia informaram que já foram presos 12 envolvidos no suposto esquema de fraudes em licitações da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa), companhia de Campinas, no interior paulista. A operação começou por volta das 6 horas e cumpre 20 mandados de prisão. Entre os envolvidos no caso estão a mulher do prefeito de Campinas, Rosely Nassim, e o vice-prefeito, Demétrio Vilagra (PT).
Leia também
PF desmantela esquema de fraude em licitações em Minas
Polícia Federal prende agentes acusados de corrupção
Conforme suspeitas da promotoria, a primeira-dama seria a mentora das fraudes. Depoimentos tomados ao longo da apuração indicam que ela receberia valores de até 7% dos contratos fraudulentos. Rosely é chefe de gabinete do marido, Dr. Hélio (PDT). Ele, por sua vez, não é ainda alvo da investigação porque possui foro privilegiado perante o Tribunal de Justiça.
Na semana passada, a primeira-dama de Campinas obteve habeas corpus no Tribunal de Justiça do Estado que a livra de qualquer "medida coercitiva". Assim, ela não será presa hoje, mas continua sendo investigada. Rosely nega participação no esquema.
Foto: AE
Ex-diretor técnico da Sanasa, Aurélio Cance Júnior, é visto na viatura policial após ter sido detido em Campinas
Policiais e a promotoria organizaram um cerco à Prefeitura de Campinas e fizeram uma devassa no quarto andar do prédio, onde fica o gabinete do prefeito. Dr. Hélio. Entre os acusados, permanecem foragidos o vice-prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra, do PT, e dois auxiliares considerados muito próximos ao prefeito: o secretário de Segurança, Carlos Henrique Pinto, e o secretário de Comunicação, Francisco de Lagos. Ambos fazem parte da chamada "República de Corumbá", cidade de Mato Grosso do Sul de onde, há alguns anos, vieram para Campinas.