segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Câmara dos Deputados debate Procultura no Pará

Por Erika Morhy
  
Dezenas de entidades e artistas que atuam em diferentes linguagens participaram do seminário sobre o Procultura, realizado na tarde desta segunda-feira (31), no auditório João Batista, da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), em Belém. A iniciativa foi proposta pelo presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, deputado federal Cláudio Puty (PT-PA), e contou com a participação do relator do projeto de financiamento público para o setor cultural na Câmara, deputado federal Pedro Eugênio (PT-PE) e do Deputado Estadual Edílson Moura (PT) que foi Secretário de Cultura no governo Ana Júlia .
O Procultura substituirá a atual Lei Rouanet, muito criticada pelo setor em seus aspectos distributivos. Para se ter uma idéia, em 2010, a região Norte recebeu R$ 10,5 milhões para a realização de projetos culturais; o Nordeste, R$ 39,7 milhões; já o Sudeste, R$ 854,9 milhões, de um total de R$ 1,058 bilhão.
O deputado Pedro Eugênio apresentou um quadro suscinto do atual panorama do financiamento da cultura no país e destacou que "esta é a hora de discutirmos mecanismos democratizantes”. O parlamentar reafirmou que trará “com muito carinho e responsabilidade as contribuições dadas durante esta sessão”, pronunciando-se a favor do conceito de “custo amazônia” defendida pelas lideranças da região. Ele ouviu uma série de contribuições feitas no plenário e recebeu da Comissão Técnica do Pará um documento avaliativo do projeto.
É na tentativa de mudar este cenário que o deputado Cláudio Puty tem participado de uma série de encontros setoriais e propos a realização do seminário na capital paraense, fomentando a participação de representantes de diferentes linguagens artísticas (como teatro, música e folclore), segmentos sociais (a exemplo de quilombolas, religiões de matrizes africanas, mulheres extrativistas e indígenas) e regiões do estado (como o nordeste e o sudeste).
“A audiência cumpriu seu papel, com subsídios para incorporar nossas preocupações. E é fruto de longo acúmulo no Pará”, avaliou Puty. Ele se disse satisfeito com o esforço do Minc em sistematizar dados do setor, experiência até então só notada em outros ministérios. A CFT fará debate sobre o tema com os parlamentares, em Brasília, no próximo dia 8.
Estiveram na mesa de apresentação Henilton Parente de Menezes, secretário de Fomento e Incentivo do Ministério da Cultura (Minc); Nilson Chaves, representando o Governo do Estado; Antônio Ferreira, do Conselho Nacional de Políticas Culturais; Eliana Bogéa, da Comissão Técnica do Pará.
Fotos: Rui Baiano Santana

Sessão Especial Pró Cultura ao Vivo Na ALEPA


Watch live streaming video from regionalnorteminc at livestream.com

Prefeitura de Ananindeua não aplica o percentual do FUNDEB conforme a lei


Diretoria do Sintepp Ananindeua
Os representantes dos professores no Conselho de Controle Social do FUNDEB do município de Ananindeua, Jair Pena de Souza  e Adnaldo Oldair analisaram a prestação de Contas que o prefeito Helder Barbalho enviou ao conselho  e chegaram a uma constatação de que a lei do FUNDEB poderá não ser cumprida no item que condiciona  o prefeito a aplicar no mínimo 60% com despesa salarial dos professores. A prestação de contas dos oito primeiros meses de 2011 aponta que o município consolidou uma receita de R$ 48.859.216,21 e a despesa com professores chegou a  R$R$ 24.820.819,71, isto representa  50,80% da receita, bem abaixo do que determina a lei.  Se o prefeito não reajustar imediatamente o salário ainda este ano,  estará cometendo uma ilegalidade e sujeito ao bloqueio de todas as verbas federais, pois não conseguirá justificar na prestação de contas o gasto mínimo de 60%. Os salários ficaram tão achatados, que em janeiro de 2009, quando conquistamos o PCCR o percentual do FUNDEB gasto ficava em 75% com professores, contra 50,80% constatados hoje.Na simulação do Sintepp de receita e despesa 2011, irá faltar aplicar na folha de pagamento dos 1441 professores em torno R$1.350.000,00 que daria mais de R$920,00 para cada docente.
            Isto demonstra que o reajuste de 9% em 2011 imposto pelo prefeito foi insignificante e achatou os salários dos professores, pois não acompanhou o percentual de reajuste do piso nacional dos professores, que em 2011 ficou em 15,86%. O crescimento da receita do FUNDEB de Ananindeua é  ainda maior e ficará  em torno de 36% entre 2011 e 2010. Só a complementação da União responde por 36,57% em 2011  e já consolidou R$ 19.832.888,83

            O Sintepp cobrará do prefeito reajuste imediato dos salários da categoria e prepara a categoria para o enfrentamento, pois não aceitaremos o calote e nem desvios de recursos para tentar maquiar a prestação de contas do dinheiro da educação.

Por Sintepp- Subsede de Ananindeua – Assessoria de Comunicação

sábado, 29 de outubro de 2011

Os deputados Edílson Moura e Cláudio Puty (PT) participam na segunda-feira na ALEPA do Seminário sobre o 'Custo Amazônico para Cultura'

Dep. Estadual Edílson Moura (PT/PA)

Dep. Federal Puty (PT/PA)













Por Erika Mohy
O deputado Pedro Eugênio (PT-PE), relator do Projeto de Lei nº 6.722/2010, que cria o Programa de Fomento e Incentivo à Cultura (Procultura), participará de um seminário para discutir o novo marco regulatório da cultura no País. O encontro acontecerá nesta segunda-feira (31), em Belém (PA), na Assembleia Legislativa, das 15h às 18h. A realização do seminário na capital paraense foi um pedido do deputado Claudio Puty (PT-PA), presidente da Comissão de Finança e Tributação (CFT), que apresentou requerimento à mesa para levar as discussões sobre o tema ao Norte do País. O deputado estadual Edilson Moura (PT-PA) é parceiro da iniciativa.
O seminário contará com a presença dos dois parlamentares e representantes do setor cultural. Um dos temas abordados será a desigualdade na distribuição dos recursos provenientes da renúncia fiscal. De acordo com a tabela da Diretoria de Desenvolvimento e Avaliação de Mecanismos de Financiamento (DDAMF) do Ministério da Cultura, em 2010, o Norte recebeu R$ 10,5 milhões para a realização de projetos culturais. O Nordeste, R$ 39,7 milhões. O Sudeste, no entanto, foi contemplado com R$ 854,9 milhões, de um total de R$ 1,058 bilhão.
Pedro Eugênio fará uma apresentação baseada na primeira versão do relatório. Os participantes poderão sugerir e alimentar os debates. As ideias serão levadas em conta na construção do texto final.
No dia 8 de novembro, um novo encontro ocorrerá em Brasília, na Câmara dos Deputados, com a presença de representantes dos Ministérios da Cultura, Fazenda e Planejamento, além do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC), da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (CNIC) e entidades representativas da área cultural.
O objetivo dos dois encontros é ampliar a participação de diversas áreas da cultura na construção do novo modelo de incentivo à cultura, aprimorando o fluxo de investimento em ações de interesse público, reestruturando o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e os mecanismos de renúncia fiscal, tornando-os mais democratizantes. Caberá à CFT discutir o mérito do projeto e, com exclusiva prerrogativa, a sua adequação orçamentária e financeira.

Lula disse

Atualização do Blog em 29/10/2011
 Por Emilano José via Email
"O coração do povo brasileiro pulsa junto com o coração de Lula neste momento"


Após a divulgação de informações sobre a saúde do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, o deputado federal Emiliano José (PT-BA) divulgou mensagem em que expressa seu total apoio ao companheiro Lula.

“Quero expressar minha carinhosa solidariedade ao presidente Lula. O povo brasileiro, tenho convicção, está irmanado nesta corrente de solidariedade pela sua rápida recuperação. Com a mesma força que demonstrou para enfrentar adversidades, com o mesmo otimismo que encarou a vida, com os sentimentos de confiança e esperança no futuro que sempre o acompanharam existência afora, Lula vencerá mais esta batalha. O coração do povo brasileiro pulsa junto com o coração de Lula neste momento. Pronta recuperação ao presidente Lula”.

Segundo o boletim médico fornecido pelo Hospital Sírio Libanês, aonde deu entrada ontem, 28, para a realização de exames, o ex-presidente Lula foi diagnosticado com um câncer de laringe. Por decisão dos médicos, Lula receberá tratamento quimioterápico de caráter ambulatorial a partir da próxima segunda-feira, 31. De acordo com a equipe médica que acompanha o ex-presidente, ele se encontra em ótimas condições de saúde e as chances de cura são excelentes. Lula deve deixar o local ainda hoje.

O ex-presidente completou 66 anos na última quinta-feira (27), o primeiro aniversário desde que deixou a Presidência.

"Eu acho que se vocês continuarem twitando cada vez mais, vocês vão consolidar mais a democracia, vão democratizar mais os meios de comunicação, e a gente vai ter informações  em tempo real sem que pessoas mudem aquilo que a gente quer falar, sem que as pessoas tentem fazer a cabeça dos outros"  
Lula no dia que fez 66 anos

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Portal do Nassif: Debate sobre erradicação da miséria


Tereza Campello debate a erradicação da miséria

O surgimento de uma nova classe média e o perfil desse novo consumidor serão tratados em seminário promovido pelo Brasilianas.org

A erradicação da miséria, uma das prioridades do governo Dilma Roussef, será debatida por especialistas no próximo dia 1º de novembro, em São Paulo. O evento, que faz parte do calendário de seminários do Brasilianas.org, da Agência Dinheiro Vivo, terá a presença da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello.

O seminário vai discutir a migração e o potencial de crescimento das classes socais, o perfil dos novos consumidores e as regiões de maior expansão, entre outros temas. Além da ministra, outros nomes participam dos debates, como o reitor da UFMG, Clélio Campolina; o economista da Unicamp, Eduardo Fagnani; o diretor do Data Popular, Renato Meirelles; e o consultor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Flávio Comim.

A inserção das classes C, D e E na economia nos últimos anos, um dos grandes feitos do governo Lula, criou uma nova classe média no país. Conforme dados do Centro de Políticas Sociais da FGV, entre 2001 e 2009, a renda per capita dos 10% mais ricos aumentou em 1,49% ao ano, enquanto a renda dos mais pobres cresceu a uma taxa de 6,79% por ano.

Somente entre 2008 e 2009, a taxa de pobreza caiu de 16,02% para 15,32%. Os números mostram também que, na época do auge crise financeira de 2009, a classe C cresceu mais em termos proporcionais do que as demais classes, chegando em 2009 a 94,9 milhões de brasileiros -- cerca de 50% da população. Diante desse cenário, a nova classe tornou-se alvo de empresas e de partidos políticos, que veem aí também o novo eleitor.

Com a emergência do novo consumidor, a questão agora é fazê-lo inserir-se na sociedade como cidadão e agente social. O Bolsa Família tem sido o principal fator desse processo, contribuindo na diminuição das desigualdades sociais, registrando queda da pobreza extrema de 12% em 2003 para 4,8% em 2008.
Programação completa do evento,clique aqui.

SERVIÇO

Data: 1º  de novembro  de 2011
Horário: a partir das 09h15
Local: Auditório Assis Chateaubriand
Rua Augusta, 1660 – Cerqueira César (Garagem)
Av. Paulista, 2200 – Cerqueira César

O blog no Facebook

,

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Aldo Rebelo: Ministério continua com o PCdoB

Deu no Blog da Dilma

 

Nome do deputado foi indicado pelo PC do B e aceito pela presidente Dilma Rousseff para substituir Orlando Silva

Ao ser convidado para ocupar a pasta, o deputado disse ter agradecido a confiança da presidente e que aceitará o desafio, procurando cumprir a tarefa da melhor maneira possível. A data da posse ainda não foi marcada, mas a nomeação será publicada nesta sexta-feira, 28, no Diário Oficial da União.


Aldo disse que ele e Dilma conversaram sobre os desafios do ministério, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, mas não quis antecipar as primeiras providências que serão tomadas. Ele disse que ainda vai entrar em contato com a equipe e só depois avaliar as prioridades. "Vamos começar a fase de transição e só então posso falar sobre outras questões", afirmou.
O presidente do PC do B, Renato Rabelo, que acompanhou o encontro disse estar satisfeito com a indicação. "É um grande quadro político e vai dar uma grande contribuição ao Ministério"
Agencia Estado

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Intervenção política na OAB-PA


"O CONSELHO FEDERAL DA OAB, maculando sua história, decretou inédita e vergonhosa intervenção punitiva na SECCIONAL DO PARÁ.

Contra a Lei e o Direito prevaleceu o apetite político daqueles que me fazem oposição, para manter regalias e privilégios, e sem nenhum senso de freio moral.
NADA HÁ PARA CORRIGIR, SANEAR OU PREVENIR NA SECCIONAL DO PARÁ! Pelo contrário: temos muito para celebrar. Nem pode ser crível que os interventores da direção federal recebam como missão invalidar os atos de moralidade administrativa que implementei, em defesa do patrimônio da Seccional, que recebi falido.
Sempre tive consciência dos riscos que corria. Afinal de contas, tirei dos meus adversários CARTÕES CORPORATIVOS, CARROS, FRANQUIAS TELEFÔNICAS E O USO INDEVIDO DE DINHEIRO DA SECCIONAL.
O balancete das contas, quando assumi, apontava um saldo negativo de cerca de dois milhões de reais.
Tenho vida pessoal, familiar e profissional irrepreensíveis. Nada me envergonha, tudo me honra. Venci com livros e trabalho.
Custa-me demandar contra a Instituição que orgulhosamente integro. Contudo, diante da gravidade da hora e da covardia dos meus adversários, não devo abdicar dessa alternativa.
Confio na força da Justiça e no valor de suas Instituições democráticas, sob o manto do devido processo legal.
Creio piamente na VITÓRIA DO BEM sobre a iniqüidade dos que semeiam mentiras, calúnias e infâmias.
Defenderei meu mandato e minha dignidade pessoal tão violentamente atingidos. O fisiologismo que tanto condenamos nos poderes da República não pode triunfar na OAB!

Até breve, muito breve, com as bênçãos do nosso Deus.

JARBAS VASCONCELOS"


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Veja os Recursos Federais repassados ao município de Ananindeua

Clique na imagem para ver os recursos federais repassados para  a Prefeitura de Ananindeua

PCdoB/BA afirma que mídia ataca Orlando Silva para atingir Dilma Rousseff

  Por Redação, Com AG Vermelho




Neste último fim de semana o Comitê Estadual do PCdoB na Bahia em reunião deve preparar o maior evento partidário em âmbito do estado. Em Conferência Estadual o partido se posicionou em defesa do ministro Orlando Silva, alvo de acusações possivelmente infundadas e repetidas pela grande mídia.

Para o presidente estadual do PCdoB, Daniel Almeida:
 
–  Não é possível aceitar que setores da mídia, usando a tática da mentira, se achem no direito de pressionar a presidente Dilma a substituir ministro por interesses que nao são benéficos para o pais. De fato, além do ataque ao PCdoB, setores da mídia buscam atingir o governo Dilma. Ataque a Orlando e ao PCdoB e ataque a Dilma e ao projeto político que a presidente lidera no momento. O PCdoB está unido e firme e segue denunciando a orquestração de setores da mídia, afirma Daniel Almeida.
O deputado federal informou as posições da Comissão Política Nacional do partido que manifestou seu apoio ao ministro Orlando diante de acusações inconsistentes ” Incomoda aos poderosos o crescimento do PCdoB em todos os estados que afeta objetivos políticos eleitorais dessa turma, mas cada militante tem a tarefa de seguir em frente desmascarando onde atua essa ofensiva conservadora. O PCdoB e um partido de 90 anos, não e uma legenda de circunstância”, declarou o presidente estadual.

Durante a reunião foram informadas as declarações dos dois deputados federais eleitos pela Bahia, Alice Portugal e Daniel Almeida junto com a bancada nacional do PCdoB em defesa do ministro Orlando e do partido. Na reunião, Alice Portugal defendeu que e preciso ir às ruas, mobilizar contra essa investida conservadora e a tentativa de confundir a população.

Integrante da direção estadual, o dirigente nacional da Agência Nacional do Petróleo ( ANP), Haroldo Lima, defendeu na reunião que a luta pela democratização da mídia passa por enfrentar momentos como esse, onde setores da mídia agem como um partido político. ” Desenvolve- se uma tática fascista com o objetivo de isolar a esquerda e de dividir para enfraquecer o projeto político em curso no pais”.

O PCdoB realiza a sua Conferência Estadual nos dias 5 e 6 de novembro e o ato político de abertura do evento acontece as 10h, no hotel Bahia Othon Palace Hotel, em Ondina, Salvador.

domingo, 23 de outubro de 2011

Preto, Pobre, Baiano e Comunista o PIG quer a cabeça dele

Essa semana o PIG avançou sobre o Ministro Orlando Silva, quem é ele? o blog apresenta aqui uma pequena biografia do Ministro do Esporte. 

Orlando Silva de Jesus Júnior, ou simplesmente Orlando Silva, (Salvador, 27 de maio de 1971) é um político brasileiro e atual ministro do Esporte. Começou sua trajetória no movimento estudantil, tendo sido presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) de 1995 a 1997. É filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), e casado com a atriz Ana Cristina Petta, com quem tem uma filha.

Orlando Silva cursou o secundário no colégio estadual João Florêncio Gomes, em Salvador, sua cidade-natal. Em 1988, organizou e dirigiu um grêmio, através do qual reivindicou a presença de professores na Secretaria Estadual de Educação e, nesse mesmo ano, filiou-se ao Partido Comunista do Brasil.

Em 1989 ingressou na faculdade de Direito na Universidade Católica de Salvador. De 1990 a 1991, foi membro da diretoria do Centro Acadêmico Teixeira de Freitas. Nesse último ano, foi eleito para a direção do DCE da sua universidade, onde permaneceu até metade de 1992. Foi eleito tesoureiro da União Nacional dos Estudantes, e no ano seguinte ocupou o cargo de diretor de comunicação, até que, em 1995, foi eleito presidente da UNE. Era a primeira vez que um negro ocupava o cargo de presidência da UNE. A eleição foi marcante também porque significou o início da hegemonia do PCdoB no movimento estudantil.

Durante a gestão de Orlando na presidência da UNE, a entidade engajou-se na luta contra diversos projetos do governo relativos à educação. No início de 1996, a UNE novamente se manifestou contra o Exame Nacional de Cursos (o provão) e contra mudanças no currículo das escolas técnicas. Sua temporada na presidência foi marcada pelas tentativas da UNE de tentar suspender o provão; em uma delas a entidade entrou com uma ação de inconstitucionalidade, com o apoio da Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior. Mesmo com esta mobilização a ação foi indeferida. A liderança da UNE então lançou uma campanha para boicote da prova, pedindo que os estudantes a entregasse em branco, organizou piquetes por todo o país, e a invasão de algumas salas de aula, impossibilitando a avaliação por parte do governo tucano.

sábado, 22 de outubro de 2011

Granja Icuí: Bem que o Helder poderia ter convidado Ana Júlia

Essa semana o governo Jatene entregou mais uma herança bendita do Governo Ana Júlia. Assinou o decreto que já estava pronto e acordado politicamente entre a governadora Ana Júlia e o Prefeito Helder Barbalho, que doou a  área de seis hectares da Granja do Icuí, antiga residência do governador, para o município de Ananindeua.  Na área, serão construídos pólos da UFPA , IFPA e, mais tarde um da UEPA. A única novidade, foi a presença do presidente da ALEPA Manuel Pioneiro no palanque.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Blogueiro agradece a Policia Civil


Agradeço ao pessoal da delegacia do Julia Seffer que solucionou o assalto que fui vitima na noite de terça-feira na Av. Mario Covas  próximo a avenida Três Corações em Ananindeua. Os marginais foram presos  menos de 24 horas depois do delito,  recuperei meus documentos,  cartões dos bancos e  celular. Apesar das condições de trabalho muito ruim,  e o prédio da delegacia muito precário, essa turma de policias não ``baixam a cabeça`` para o crime. Agradeço a Delegada Jaine Pastana e ao chefe dos investigadores Dorivaldo Silva e ao investigador Alexandre Victor e toda  equipe.  E também o tratamento respeitoso do pessoal da Seccional da Cidade Nova. E a solidariedade dos diretores da Secretaria de Justiça de Diretos Humanos do Estado do Pará, Srs. Alexandre Gomes  e Eraldo

Rui Baiano Santana Editor do Blog Ananindeuadebates


quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Especial 100 anos de Nascimento de Marighella: A luta armada foi correta

Por Renato Dias
Entrevista. em 15 de Julho de 2011

 ENTREVISTA:
 Último comandante militar da ALN defende execução de Hennig Boilesen, exorciza pecados dos dominicanos, não se arrepende de justiçamento de Marcio Leite Toledo, conta que Goiás fazia parte do mapa da guerrilha e avalia que existia possibilidade de derrota dos militares.



Carlo Eugênio: Cuba queria participar da luta da esquerda brasileiraCarlo Eugênio: Cuba queria participar da luta da esquerda brasileiraNome: Carlos Eugênio Sarmento Coelho da Paz (foto), de 60 anos. Codinome: Clemente. Último comandante militar da Ação Libertadora Nacional (ALN), organização guerrilheira de tendência comunista que empreendeu luta contra a ditadura militar no Brasil, ele afirma que Goiás fazia parte do mapa da revolução brasileira nos anos 60 e 70. A estratégia era deflagrar a guerrilha rural. Com inspiração em Régis Debray, o francês capturado nas selvas da Bolívia ao lado de Che Guevara, em 1967. Clemente retira o peso das costas dos dominicanos pela queda de Carlos Marighella, morto em 4 de novembro de 1969, em São Paulo (SP). Companheiro de armas, o ex-guerrilheiro relata os últimos momentos do goiano Paulo de Tarso Celestino, supostamente morto na Casa de Petrópolis. Mais: explica que não se arrepende do justiçamento de Marcio Leite Toledo, defende a execução de Henning Boilesen e confidencia que mais nomes ligados à repressão integravam a lista de executáveis da organização. Para Clemente, a possibilidade de derrota armada dos militares que deram o golpe de Estado de 1964 no Brasil não era um delírio à esquerda dos jovens da esquerda revolucionária: "a luta armada foi correta e havia possibilidade de vitória".

100 anos do nascimento de Carlos Marighella: ele foi herói ou vilão?

Herói do povo brasileiro. Como por aqui demoramos a reconhecer nossos heróis, Marighella ainda não aparece nos livros de História do Brasil com essa estatura. Zumbi demorou quantos séculos para ser reconhecido? Até quando pensamos, porque fomos ensinados, que a independência do Brasil tinha sido alcançada pelas mãos de Pedro I e não conquistada pelas lutas de nosso povo? Esta é uma de nossas lutas hoje, atualizar nosso ensino. Precisamos ensinar às nossas crianças que houve um golpe de Estado em 1964 e os generais foram ditadores. Quem, como Carlos Marighella, reagiu de armas na mão, lutou pela democracia. Foram resistentes da liberdade.

A queda de Carlos Marighella pode ser debitada única e exclusivamente na conta dos dominicanos, como aponta Jacob Gorender?

As quedas de Marighella e de grande parte do GTA (Grupo Tático Armado) de São Paulo começaram quando nos desviamos de nossa linha inicial, que era de preparar e lançar a guerrilha rural, criando condições para uma luta de longo prazo, e passamos a acreditar que teríamos como desestabilizar o regime com ações armadas de grande repercussão nas cidades. Demos um papel à propaganda armada imediata que ela não tinha antes. Pensamos que estávamos mais fortes do que era verdade, e a ditadura também. A repressão veio com toda violência, milhões foram gastos para nos destruir, arrancaram informações de nossa estrutura através da tortura, e chegaram a Marighella. Isso não tira a responsabilidade histórica dos dois dominicanos que abriram (entregaram) o ponto (encontro) com nosso líder e chegaram a dar a senha por telefone. O Estado ditatorial cometeu o crime de torturar dois brasileiros e forçá-los a trair a confiança de Carlos Marighella e de seus companheiros de armas.

Quem matou Joaquim Câmara Ferreira?

José da Silva Tavares, militante da ALN, entregou o Velho (Joaquim Câmara Ferreira) ao delegado Sérgio Paranhos Fleury. O famigerado e sua equipe prenderam nosso líder, torturaram e assassinaram na madrugada de 23 para 24 de outubro de 1970.

A adoção da estratégia de luta armada não teria sido equivocada?

Não. Em primeiro lugar havia uma necessidade de responder a violência da direita que rasgou a Constituição de 1946 e deu o golpe de Estado. Uma nação soberana e justa se constrói também através das lutas de seu povo. Quando uma parte da sociedade apela para a violência, é bom que aqueles que defendem a democracia e a liberdade respondam com as mesmas armas. Isso vai construindo uma consciência a longo prazo, mesmo se essa luta não conseguir todos os seus objetivos.

 Existia a possibilidade de vitória da guerrilha contra a ditadura civil e militar?

Havia, e por isso a reação da direita e do imperialismo norte-americano foi tão violenta e investiram tanto dinheiro no aparelhamento e treinamento de suas forças repressivas.

Onde estariam enterrados os restos mortais de Paulo de Tarso Celestino e Heleni Guariba?

Paulo e Heleni foram traídos pelo Cabo Anselmo e não temos nenhuma informação sobre seus restos mortais, como não sabemos os detalhes de seu desaparecimento. São as informações que queremos quando defendemos a Comissão Nacional da Verdade. O país precisa saber o que aconteceu com os companheiros desaparecidos e suas famílias precisam dos restos mortais para homenagear seus entes queridos. Paulo de Tarso foi um dos companheiros mais próximos. Conheci-o quando voltou de Cuba e nossa ligação foi imediata. Compartilhamos nossas experiências e participamos da Coordenação Nacional montada por Joaquim Câmara Ferreira em 1970. Estivemos juntos na véspera de sua queda. Foi uma das perdas irrecuperáveis da ALN.

Não teria sido um erro o justiçamento de Marcio Leite Toledo?

Uma guerra pressupõe medidas duras e às vezes irreversíveis. A organização vinha sendo atingida duramente e tomamos medidas de defesa. Preferia que não tivéssemos precisado chegar a esse ponto, mas tenho certeza que os danos seriam maiores se houvéssemos hesitado. No nível pessoal, foi uma ação que deixou marcas profundas que não devem ser confundidas com arrependimento. São marcas de guerra que os combatentes carregam pelo resto de suas vidas.

A execução de Henning Boilesen foi uma ação correta?

O justiçamento de Boilesen foi justo, correto e necessário.

A ALN tinha planos de executar mais alguém?

Sim. Alguns estavam no mesmo esquema de Boilesen, o financiamento do sistema repressivo.

Qual proposta concreta lhe fez o cubano Arnaldo Ochoa?

Voltar ao Brasil partindo de Cuba com 100 combatentes cubanos comandados por mim e por ele. Entraríamos em território nacional pelo Rio Amazonas e nos instalaríamos no Centro-Norte do país. Recusei por várias razões: era o ano de 1973 e a ALN já estava quase dizimada; havíamos perdido a maioria dos contatos no campo; restavam poucos combatentes experientes. Porém a mais importante das razões era sermos uma organização de libertação nacional. Isso era um princípio e não negociamos princípios.

Existia alguma possibilidade de viabilidade dessa proposta?

Dela se concretizar, sim. Estivemos, eu e Ochoa, várias vezes no comando do Exército de Havana e ele me mostrou todo o esquema. Desde a organização até o desembarque em terra brasileira.

Goiás fazia parte do mapa da revolução da ALN? Por quê?

A guerrilha rural seria lançada em algum lugar entre o noroeste de Goiás, do Pará, do Maranhão e uma parte do Amazonas. Eram áreas boas para a guerra de guerrilha do ponto de vista geográfico, vegetação, e também devido aos conflitos agrários que nos fortaleceriam e forjariam quadros.

O sr. tem projeto de novo livro? Qual tema?

Tenho meu terceiro livro na gaveta e vou lançá-lo no ano que vem. Conta meu exílio em Paris, minha volta ao Brasil, e ainda histórias da luta armada.
 Há projeto de lançamento de CD?

Tenho o projeto de juntar meus alunos de música e gravar um CD com composições minhas. Depois de lançar o livro e terminar dois projetos de cinema, me ocupo disso.

Documentário ou filme?

A Isa Albuquerque, realizadora do Rio de Janeiro, está filmando o documentário "Codinome Clemente" e um longa de ficção com histórias do "Viagem à Luta Armada" e de meu terceiro livro.

O que o sr. está lendo?

"La Supplication — Tchernobyl, Cronique du Monde Après l'Apocalypse" (1997), da bielorrussa Svetlana Alexievitch, que conta o que se passou depois da explosão da usina atômica soviética. Esse livro ainda é proibido na Bielorrussia, pois não esconde o terror daqueles momentos.

Fonte: Jornal Opção

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Entrevista com o líder comunitário Joclau : 'O mal político surge pela falta de participação política. Quando não temos acesso a informação e a educação'


Ananindeuadebates - Você é líder comunitário no Curuçambá , conte um pouco da sua trajetória?

Joclau - Iniciei no movimento estudantil, depois migrei para o sindical e hoje atuo mais na área social. No momento atuamos nas ONGs Jeová Nissi (que oferece gratuitamente preparação para vestibular e concursos públicos) e na Vale de Jaboc 
( Centro de Recuperação de Dependentes Químicos), também sou  membro da Assembléia de Deus no Campo do Maguari, cujo o Presidente é o estimado Pastor  Riter Marques de Souza . Nos Correios sou Supervisor de Operações, e fui convidado recentemente pelo nosso Diretor Paulo Sales para assumir a gerência  do Centro de Distribuição Domiciliar da  Cidade Nova.

AD - Existe um grande descrédito na classe política atualmente. Você  como militante político que já disputou cargo legislativo, acha que o povo deve continuar acreditando nos políticos?

Joclau - Com toda certeza. Em minha opinião, o mal político surge pela falta de participação política. Quando não temos acesso a informação e a educação,  por exemplo, votamos sem critério e criamos as condições favoráveis aos aventureiros, aos aproveitadores , aqueles que fazem uso do poder econômico ou tráfico de influência, entre outras armas, para se elegerem. Mas sou otimista, acredito na democracia, nas instituições políticas e na participação política efetiva do povo, cobrando e fiscalizando a atuação dos seus parlamentares. Acredito também no Ministério Público para coibir  e punir a corrupção no meio político.

AD - Você é evangélico, como você avalia a participação dos evangélicos na política?

Joclau - Ser evangélico e ser político é um desafio. Muitos irmãos são contra a política, acham que evangélicos não deveriam se envolver nela. Minha luta tem sido convencer a participação política efetiva, que vai além de votar no candidato que o Pastor indica... isso ficou obsoleto...acredito que estamos avançando. Exemplo disso foi à participação evangélica na eleição da presidente Dilma.

  ADVocê foi militante do PT por muitos anos e saiu recentemente. Por quê? Vc está filiado em outro partido, qual?.

Joclau Saí do PT porque resolvi remodelar minha atuação política. Sou evangélico e  precisava ter uma atuação  voltada para as posições do povo de Deus. Estava me sentindo um ''peixe fora d’água'' no PT de Ananindeua, que não vinha debatendo a questão dos evangélicos. Mas devo toda a minha experiência política ao PT, nele aprendi muita coisa, ainda acredito que o PT é o melhor projeto político do Brasil. Mas como evangélico, não me enquadro ao perfil do militante petista. Mas saí do PT de cabeça erguida, pela porta da frente e sem mágoa de ninguém, na certeza de que dei o melhor de mim, fui um militante dedicado e disciplinado de ação dinâmica e apaixonada, foram mais de vinte anos de militância, vitórias e derrotas moldaram minha vida política, no PT aprendi a ser grande, deixei no PT valorosos amigos.
Atualmente estou filiado ao PDT, onde fui  muito bem recebido e estou me sentindo em casa.